Manual Zen #3

Manual Zen Sobre o Conserto de Motocicletas e Outras Artes

A conectividade é a atual medida do que fazemos, mas o que mede aquilo que somos?
Tecnologias são desenvolvidas para tornar a vida mais segura, confortável e produtiva. Tudo que é prático, em termos pessoais ou sociais, não é necessariamente bom. Depende do uso e dos objetivos. A quantidade de informações acessadas e compartilhadas fornece a sensação de inclusão, atividade e utilidade que desejamos. Sem necessidade de esforço, compromisso e envolvimento reais.
Bastam os modismos, as banalidades, as curtidas.
Antes sabíamos menos, mas nossa consciência sobre o que nos acontecia e fazíamos era profunda. Então, conhecíamos mais. O cotidiano não era irrelevante nem tinha essa superficialidade que fará, anos mais tarde, nos perguntarmos o que foi feito do tempo e porque tudo já passou. Hoje, somos apenas espectadores.
Perguntar sempre “quais são as novidades?”, parece interessante e abrangente.
Eu prefiro me preocupar em saber: “o que é melhor?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.