High Maintenance

Produzida pela HBO a partir de uma websérie, High Maintenance pode ser amada ou odiada, mas nunca ignorada. Destacando-se pela originalidade e ousadia, a série tem o mérito de ser diferente de tudo o que se encontra por aí.
Ben Sinclair dá vida ao personagem principal e é um dos criadores da série, ao lado de Katja Blitchfeld. Ele interpreta “O Cara”, um sujeito com um emprego nada convencional: um delivery de maconha. Girando por Nova York em sua bicicleta, O Cara abastece seus clientes e não perde uma chance de degustar o próprio produto. Sempre cool, mesmo diante das situações mais improváveis, é impossível não lembrar do personagem dos irmãos Cohen, o Big Lebowski.
Em sua segunda temporada, High Maintenance não cede a nenhum tipo de convenção. Não espere encontrar respostas para as questões levantadas. Os episódios não têm muita ligação um com o outro e nem sempre seguem as regras de causalidade. A narrativa não avança a partir dos desejos ou ações do personagem principal. Em alguns episódios, aliás, sua participação é bem reduzida para um protagonista. O Cara funciona mais como uma espécie de guia, levando o espectador de carona em sua bicicleta e conectando as histórias dos personagens com quem cruza. Esse artifício resulta numa experiência quase voyeurística, como alguém que aponta seu binóculo para um prédio, revelando os pequenos dramas privados de cada apartamento.
Embora gire ao redor de um traficante, a série não tem as drogas como assunto principal. É sobre pessoas comuns sobrevivendo, trabalhando, buscando o amor, perseguindo a tão sonhada felicidade. As situações mais inusitadas são tratadas com a mesma naturalidade que os eventos mais banais, assim como os tipos mais exóticos são tão invisíveis quanto os mais caretas, na diversidade humana e cultural da Grande Maçã.
Cada episódio de High Maintenance pode ser visto separadamente, quase sem prejuízo ao entendimento geral. Toda essa liberdade de estrutura pode desagradar aos espectadores habituados a uma narrativa mais tradicional, onde tudo está perfeitamente conectado e tem começo, meio e fim. A série tem seus altos e baixos, mas diverte se você conseguir superar essa sensação de frouxidão.
High Maintenance tem DNA transgressor e algumas cenas são bem polêmicas. Se você é dessas pessoas que se escandalizam facilmente, passe longe. Se não, relaxe e boa viagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.