O Mal Alheio

Logo no comecinho de “O Grande Gatsby” – clássico de Scott Ftzgerald – o narrador relembra um conselho do pai: “Sempre que você tiver vontade de criticar alguém, lembre-se de que criatura alguma neste mundo teve as vantagens de que você desfrutou”. É uma dessas frases que li e ficaram impressas para sempre na memória. […]

Continue lendo...

Siga o Metaleiro!

Nunca foram consumidos tantos litros de coca cola litro como quando o heavy metal reinava sobre a terra. Nunca tantas cabeças bateram tanto. Nunca as calças foram tão apertadas. E as frases de guitarras coladas umas nas outras com tanta perfeição. Mas outras correntes de rock também eletrizavam a terra. E quando eu morava em […]

Continue lendo...

Haikai

“todo dia, cedinho   recarrego as energias   com passarinhos”           * Leia outros haikais de Carlos Peixoto em “Desejo de ser inútil”, à venda no Sebo Vermelho e na Cooperativa Cultural do campus/UFRN Carlos PeixotoJornalista generalista, leitor inquieto, critico ressentido e guitarrista errático. Todos os direitos reservados: cópia e/ou reprodução […]

Continue lendo...

As alegorias inquietantes de Coetzee

Inquietante. Essa é a minha definição para a obra do sul-africano J.M. Coetzee, ganhador do Nobel de Literatura de 2003 e que só depois do prêmio começou a receber atenção das editoras e  do público leitor no Brasil. Outros leitores e os críticos, mais bem preparados, terão definições melhores. Para mim, tudo que sobra da […]

Continue lendo...