Grupão de Zap

Em 2009, nos Estados Unidos, Brian Acton e Jan Koum criaram um aplicativo chamado Whatsapp. Pense numa inspiração divina. Não só mudaram a forma como o mundo se comunica, como ficaram podres de ricos. Mas eis que veio o coisa ruim – invejoso e já insatisfeito com as reuniões de condomínio – e inventou o […]

Continue lendo...

Extraviada 13

Oi, amiga. Obrigada pelo cuidado de sempre. Se descontar os dias ruins, estou até bem. Tentando fazer as pazes com o tempo, esse filho da puta que leva o poema do nosso balançado e deixa a artrite no lugar. Estou procurando me cuidar mais. Comecei o ano largando tudo o que acelera o envelhecimento: álcool, […]

Continue lendo...

Extraviada 12

Querida, Adorei receber notícias suas. Quer saber como chegamos aqui, né minha filha? Confesso que já nem lembro como tudo começou. Acho que no início eram só pessoas querendo respostas simplórias para problemas complexos. Depois acharam uma voz ou foram por ela achados. Inflamaram-se. Reverberaram o discurso raso da truculência e da intolerância. Unidos na […]

Continue lendo...

O Perfume das Cores

O telefone toca. É uma chamada de vídeo. Coisa que sempre me deixa desconfortável. Certas tecnologias fazem mal à liberdade e à imaginação. Numa ligação normal, pode-se tirar uma meleca, dar uma mijada ou folhear um livro. Tudo isso sem nenhum prejuízo ao entendimento geral da conversa, e sem correr o risco de ter uma […]

Continue lendo...

O Baú de Pitolomeu

Pitolomeu insistiu muito tempo em ser criança. Seus familiares sempre lhe deram uma dura: – Está na hora de crescer. Você não é mais uma criança! Pitolomeu também teve uma longa adolescência. E ouviu a mesma ladainha: – Está na hora de crescer. Você não é mais um adolescente! Um dia Pitolomeu sonhou com todos […]

Continue lendo...

Extraviada 11

Oi, miga. Estou bem, não se preocupe. Assim como você, tenho estranhado a realidade do planeta, que consegue ser sempre mais bizarra aqui neste recanto tropical. Como chegamos a isso? Por favor, não me faça perguntas difíceis. Está surreal demais. Qualquer dia, a gente ganha o Oscar de melhor roteiro original com um reality show. […]

Continue lendo...

Vestindo a Camisa

No início dos anos 80 quando eu fazia faculdade de arquitetura eu tinha uma camisa que eu quase não tirava do corpo magro. Tenho saudade da leveza do corpo, mas a leveza da mente eu sempre procurei carregar comigo e ela continua por aqui, por aí. Era muito legal ser viajandão, ter a cabeça aberta […]

Continue lendo...

Extraviada 10

Querido filho, Escrevo-lhe pedindo que não me envie mais notícias desse país que também já foi meu. Antes as ilusões da memória afetiva às verdades de um mundo que não compreendo. Estou velha e cansada demais para tanta realidade. Nunca me conformei com sua decisão de morar com o pai a um oceano de distância. […]

Continue lendo...

Batendo na Porta do Céu

O senhor Latrini chegou aos portões do céu cheio de confiança. Levara uma vida irrepreensível. Orgulhava-se de ser cumpridor das leis e seguidor dos bons costumes. Não faltava a obrigações religiosas e sempre honrava os compromissos financeiros. Por uma questão óbvia de meritocracia, tinha todo o direito ao visto de entrada no além. A área […]

Continue lendo...

O tempo não tem compaixão?

No tempo em que você me dizia te amo, todos os meus livros saíram da estante e as músicas, ávidas, viraram playlists em cds apaixonados. No tempo em que você me dizia te amo havia cds. Mas não acho que o spotify tenha alguma culpa nisso. No tempo em que você me diza te amo […]

Continue lendo...